pai

Quando os pés assentam no chão,
Eu acredito no que poderás dizer,
As tuas palavras são o corrimão,
São palavras que não vou esquecer.

Enquadro-me contigo,
Sigo o que me dizes,
És mais que pai, és amigo,
Em ti vejo as minhas raízes.

 Renato Paupério
Porto, 25 de Março de 2010

5 comentários:

  1. Lembras-te daquilo que me dizeste quando aconteceram aqueles problemas todos?
    Tinhas razão, nunca o disse que não, calei-me porque não queria ouvir, mas hoje, dou-te razão.
    É a melhor coisa que temos, é o amor dos nossos pais em conjunto.

    ResponderEliminar
  2. aquela não é muito das verdadeiras .. mas sim, as verdadeiras éq interessam :)

    ResponderEliminar
  3. aquela não é muito das verdadeiras .. mas sim, as verdadeiras éq interessam :)

    ResponderEliminar